Turismo & Lazer Zmar Eco Camping custou 30 milhões mas a dona só vale 2,6 milhões em leilão

Zmar Eco Camping custou 30 milhões mas a dona só vale 2,6 milhões em leilão

O leilão da participação maioritária da insolvente Cravex no complexo turístico alentejano terminou sem que a última licitação atingisse o valor base fixado de 3,25 milhões de euros.
Zmar Eco Camping custou 30 milhões mas a dona só vale 2,6 milhões em leilão
Rui Neves 26 de setembro de 2019 às 18:14

O complexo turístico Zmar Eco Camping, próximo da Zambujeira do Mar, no Alentejo, inaugurado em junho de 2009, resultou de um investimento próximo dos 30 milhões de euros, tendo recebido o selo de projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN) e um incentivo público (fundos comunitários) de seis milhões.

 

Considerado um espaço de referência no alojamento de natureza em Portugal, foi já distinguido com mais de uma dezena de prémios nas áreas do turismo e sustentabilidade.

 

Mas eis que a Cravex, a empresa que detém a maioria do capital da sociedade que explora o Zmar Eco Camping, entrou em processo de insolvência, no âmbito do qual foi colocada em leilão eletrónico a sua participação de 56,6% na proprietária do "resort", a  Multiparques a Céu Aberto, Campismo e Caravanismo em Parques.

 

Aberto a 8 de agosto, com um valor base de aproximadamente 3,25 milhões de euros, o leilão online das ações da Multiparque terminou às 18 horas desta quinta-feira, no site da leiloeira Leilosoc, com o último lance a fixar-se em 2,619 milhões de euros, pelo que, como ficou abaixo do mínimo estipulado, a comissão de credores terá agora que decidir se adjudica por este valor.

 

O Zmar Eco Camping é um empreendimento turístico com 81 hectares, que inclui um eco- hotel ("bungalows de tipologias T1 a T3), espaços para tenda e caravana, parque aquático com piscinas descoberta e coberta, zona desportiva, restaurante e bar.

 

Localizado na Herdade A-de-Mateus, em Odemira, no litoral alentejano, o Zmar, construído com materiais 100% recicláveis, tem capacidade para 1.572 pessoas e dispõe de um espaço que congrega restaurante, cozinha e supermercado e as crianças têm à sua disposição um parque infantil de cinco hectares, uma quinta pedagógica com animais e um observatório.

 

Há precisamente três anos, a 24 de setembro, este "resort" sofreu um incêndio, que obrigou à evacuação do espaço e à retirada de centenas de clientes e trabalhadores, tendo destruído o restaurante, as cozinhas, o spa, a piscina interior de ondas e algumas salas, além de três automóveis.

 




Marketing Automation certified by E-GOI