Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 no vermelho com Corticeira Amorim a afundar mais de 6%

Depois de duas sessões em alta, a bolsa nacional encerrou a negociação desta sexta-feira em queda, sobretudo penalizada pelas perdas superiores a 4% registadas pela EDP Renováveis e pela Altri e em especial pela quebra acima de 6% da Corticeira Amorim.

A bolsa portuguesa tem sido incapaz de atrair novas empresas para o mercado de capitais português.
Miguel Baltazar
David Santiago dsantiago@negocios.pt 30 de Julho de 2021 às 16:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • 84
  • ...
O índice PSI-20 fechou a sessão desta sexta-feira, 30 de julho, a recuar 1,81% para 5.026,90 pontos, com 11 cotadas em queda, cinco em alta e duas inalteradas nos valores de fecho de quinta-feira, afastando-se assim do máximo de 16 de julho ontem alcançado.

Deste modo, o principal índice nacional perdeu cerca de 0,70% no acumulado da semana, ficando assim com um saldo positivo em torno de 0,10% no mês de julho, valorização que se segue à descida de quase 3% acumulada ao longo do mês de junho. 

Exceção feita à bolsa de Atenas, que somou 0,81%, as principais praças do velho continente transacionaram em terreno negativo, com o índice de referência europeu Stoxx600 a interromper um ciclo de dois dias em alta numa sessão em que todos os setores do velho continente recuaram, isto tirando o imobiliário e o químico. Os setores das viagens e das matérias-primas registaram as perdas mais acentuadas na Europa. 

Com uma queda de 6,25% para 10,50 euros, a Corticeira Amorim foi a cotada que mais penalizou o sentimento em Lisboa, seguindo-se a EDP Renováveis (-4,35% para 19,80 euros) e a Altri (-4,94% para 5,095 euros). A desvalorização da Altri surge depois de ontem a empresa ter reportado lucros de 44,8 milhões de euros no primeiro semestre, o que significa um aumento de 384,8% face aos lucros apresentados no período homólogo de 2020.

O setor da energia pressionou a bolsa lisboeta, com a EDP a cair 2,30% para 4,377 euros depois de ontem ter apresentado um lucro de 343 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, um aumento de 9% face a igual período de 2020. Continuando na energia, a Galp deslizou 2,88% para 8,224 euros, enquanto a REN fechou sem alterações nos 2,355 euros.

A REN reportou esta quinta-feira um resultado líquido de 39,5 milhões de euros nos primeiros seis meses, uma quebra de 14% relativamente ao período homólogo. Já esta sexta-feira chegou a informação de que o multimilionário dono da Zara adquiriu 12% da cotada.

Destaque pela negativa ainda para o BCP (-2,28% para 12 cêntimos por ação), e a Ramada (-2,33% para 5,86 euros).

A impedir uma queda mais abrupta do PSI-20 esteve o setor do retalho e a Novabase. A Jerónimo Martins apreciou 0,41% para 17,175 euros num dia em que a retalhista negociou em máximos de fevereiro de 2018 e a Sonae ganhou 0,97% para 83,25 cêntimos depois de ontem ter revelado o registo de lucros de 62 milhões de euros no primeiro semestre. Já a Novabase somou 0,43% para 4,65 euros um dia depois de ter reportado lucros de 3,3 milhões de euros entre janeiro e junho.

(Notícia atualizada)

Ver comentários
Saber mais Bolsa Nacional PSI-20 BCP Altri EDP Renováveis REN Novabase Galp BCP; EDP
Outras Notícias