Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

IGCP atira reembolso de 742 milhões de euros em dívida para 2026

O IGCP concretizou esta quarta-feira a segunda oferta de troca de dívida do ano, tendo conseguido um valor ligeiramente superior ao registado em janeiro.

Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 22 de Maio de 2019 às 10:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • 26
  • ...

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) concretizou esta quarta-feira a segunda oferta de troca de dívida do ano, tendo recomprado títulos que chegavam à maturidade em abril de 2021 no valor de 742 milhões de euros.

 

Aos investidores que aceitaram a troca, o instituto que gere a dívida pública entregou obrigações do Tesouro com o mesmo valor que atingem a maturidade em maio de 2026.


Com esta operação o IGCP aliviou os reembolsos previstos para 2021 em 742 milhões de euros, que ficam assim adiados por cinco anos. O valor é superior ao registado na oferta de troca de janeiro, mas abaixo do montante conseguido em dezembro, que superou os mil milhões de euros.

 

Os títulos recomprados têm uma taxa de cupão de 3,85%, bem acima da taxa dos títulos que foram emitidos para concretizar a troca (2,875%).

 

Com esta oferta, o IGCP consegue alargar a maturidade da dívida portuguesa, sendo já a terceira operação do género realizada no espaço de poucos meses. O IGCP consegue não só alargar a maturidade média da dívida portuguesa, como também aproveitar as baixas taxas de juro atuais para aliviar os reembolsos previstos para os próximos anos. No mercado secundário as "yields" das obrigações do Tesouro têm atingido mínimos históricos.

 

Na troca realizada em dezembro, o IGCP comprou 1.036 milhões de euros em títulos de dívida que chegavam à maturidade em junho de 2020 e mais 870 milhões de euros em obrigações que venciam em abril de 2021, adiando assim o reembolso de 1.900 milhões em dívida.

 

Na operação realizada em janeiro deste ano o IGCP recomprou 702 milhões de euros em obrigações que chegavam à maturidade em junho de 2020, oferecendo em troca obrigações no mesmo valor mas que têm a maturidade em outubro de 2028.

 

A maturidade média da dívida portuguesa, excluindo os empréstimos da troika, tem estado estável nos últimos anos em redor de 6,5 anos.

Ver comentários
Saber mais IGCP Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública
Mais lidas
Outras Notícias