Trading Martifer cai mais de 13% depois de anunciar reforço de capital

Martifer cai mais de 13% depois de anunciar reforço de capital

Os títulos da Martifer estão a desvalorizar para mínimos de mais de um ano, depois de a empresa ter anunciado que os dois maiores acionistas querem fazer um aumento de capital de 40 milhões de euros.
Rafaela Burd Relvas
Rafaela Burd Relvas 21 de novembro de 2019 às 12:58
As ações da Martifer chegaram a desvalorizar mais de 13% na sessão desta quinta-feira, 21 de novembro, para mínimos de mais de um ano. Isto depois de a empresa ter anunciado que os principais acionistas querem fazer um aumento de capital de 40 milhões de euros.

Por esta altura, os títulos da Martifer seguem a perder 8,46% para os 36,8 cêntimos por ação. Mas, esta manhã, chegaram a cair 13,18% para os níveis mais baixos desde julho do ano passado.

Esta quinta-feira, foram já negociadas 454.846 ações, um número que supera largamente a média de títulos negociados nos últimos seis meses, de pouco mais de 25,6 mil ações.

Este movimento acontece depois de, na quarta-feira, a Martifer ter anunciado que convocou uma assembleia-geral extraordinária para votar uma operação de reforço dos capitais próprios, no valor de 40 milhões de euros, a ser realizada pela I'M SGPS, detida pelos administradores Carlos e Jorge Martins, e pela Mota-Engil, os dois maiores acionistas da Martifer.

O reforço será feito por via da conversão de dívida em capital e o objetivo é que os dois principais acionistas mantenham as posições relativas já detidas, uma vez que o reforço, que deverá estar concretizado até 30 de abril de 2020, será feito em partes iguais.

A penalizar o desempenho da Martifer em bolsa estão, ainda, os resultados negativos de 19 milhões de euros, que também serão discutidos na assembleia-geral convocada para dia 18 de dezembro.
PUB

Conheça mais sobre as soluções de trading online da DeGiro.

DeGiro

Marketing Automation certified by E-GOI