Mundo Bernie Sanders lança candidatura às presidenciais de 2020

Bernie Sanders lança candidatura às presidenciais de 2020

O senador do Vermont vai candidatar-se às presidenciais de 2020. Bernie Sanders perdeu em 2016 nas primárias democratas para Hillary Clinton.
Bernie Sanders lança candidatura às presidenciais de 2020
Reuters
Tiago Varzim 19 de fevereiro de 2019 às 12:08
O democrata Bernie Sanders vai ser candidato às presidenciais do próximo ano. O anúncio foi feito esta terça-feira, 19 de fevereiro, pelo senador independente eleito pelo Vermont através de uma newsletter enviada aos seus apoiantes. 

"Juntos, a nossa campanha de 2016 começou uma revolução política", escreveu Sanders, de 77 anos, no mail, assinalando que "agora é o momento para completar essa revolução e implementar a visão pela qual se lutou". O candidato tem no currículo as eleições primárias, que perdeu para Hillary Clinton, onde arrecadou 13 milhões de votos e quase 230 milhões de dólares angariados junto de pequenos doadores. 

A agenda política de Bernie Sanders em 2016 passava pela universalização do sistema público de saúde, o aumento do salário mínimo federal para 15 dólares por hora, a gratuitidade do ensino superior e o aumento dos impostos para os mais ricos. O democrata refere no texto que estas ideias eram consideradas "radicais" há três anos, mas considera que agora são "apoiadas pela maioria dos norte-americanos". 


Desde a tomada de posse de Donald Turmp que Bernie Sanders tem sido um dos seus principais críticos. O senador do Vermont apelidou-o de "o presidente mais perigoso" dos Estados Unidos, criticando-o por ser um "mentiroso patológico". 

"Acho que o atual inquilino da Casa Branca é um embaraço para o nosso país", disse Sanders numa entrevista à rádio pública de Vermont, citado pela Bloomberg. "Eu também acho que ele é racista, sexista, homofóbico, xenófobo, alguém que tem ganho pontos na política barata ao tentar pegar em minorias, muitas vezes em imigrantes sem documentos", afirmou o agora candidato à presidência norte-americana. 

Contudo, para combater Donald Trump, caso este seja o candidato republicano, Bernie Sanders terá de derrotar uma série de candidatos democratas que já estão na corrida. É o caso de Elizabeth Warren, a senadora democrata eleita pelo estado do Massachusetts que se tem dedicado especialmente à legislação financeira, sendo um incómodo para o "status quo" de Wall Street. A esta junta-se Tulsi Gabbard. As duas são das aliadas democratas mais próximas de Sanders.

Mas a lista de candidatos democratas continua a expandir-se e a disputa será entre progressistas e centristas. Na corrida já está a senadora da Califórnia, Kamala Harris, o senador de New Jersey, Cory Booker, e ainda Kirsten Gillibrand de Nova Iorque, aos quais se juntam mais candidatos com menor exposição pública. Especula-se ainda a entrada em cena do ex-vice-presidente de Barack Obama, Joe Biden, do ex-congressista do Texas, Beto O’Rourke, que foi uma das estrelas das eleições intercalares, e ainda do bilionário Michael Bloomberg, ex-presidente de Nova Iorque. 

(Notícia atualizada às 12h41)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI