Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sonae vende 24,99% do Continente por 528 milhões à gigante mundial CVC

O acordo de venda da posição minoritária à líder mundial em “private equity” e crédito prevê ainda o pagamento contingente diferido de até 63 milhões de euros, avaliando a Sonae MC em cerca de 2,4 mil milhões de euros.

Paulo Duarte
Rui Neves ruineves@negocios.pt 31 de Julho de 2021 às 10:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • 29
  • ...

O grupo Sonae firmou um acordo com a CVC Strategic Opportunities, líder mundial em "private equity" e crédito, para a venda de uma posição minoritária de 24,99% na Sonae MC, por um montante de 528 milhões de euros acrescido de um pagamento contingente diferido de até 63 milhões de euros.

 

"Estamos entusiasmados com esta parceria de longo prazo com a CVC Strategic Opportunities pois acreditamos que fortalecerá ainda mais a Sonae MC e sua estratégia de crescimento", garante Cláudia Azevedo, CEO da Sonae, em comunicado publicado este sábado, 31 de julho, no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

"Esta parceria com um dos investidores institucionais mais bem sucedidos do mundo valida o sólido histórico de desempenho da Sonae MC e da sua equipa, especialmente após os desafios colocados pela pandemia. Na Sonae estamos muito orgulhosos da jornada da Sonae MC e entusiasmados com a oportunidade de continuar a apoiar seu crescimento", conclui Cláudia Azevedo.

Já Jan Reinier Voûte, co-head da CVC Strategic Opportunities manifesta o "prazer" do conglomerado que lidera "de investir na Sonae MC como o principal retalhista alimentar em Portugal e de estabelecer uma parceria com a Sonae SGPS e a família Azevedo".

 

"Sob a liderança de Luís Moutinho, o Continente desenvolveu ofertas de excelência para todas as famílias portuguesas e estabeleceu uma forte fidelização e envolvimento dos clientes, tanto nas lojas como online. Estamos ansiosos para trazer a experiência da CVC para alimentar o seu crescimento a longo prazo e sucesso contínuo", remata Reinier Voût.

A venda desta participação à CVC acontece quase três anos depois de a Sonae ter falhado uma oferta pública de venda de ações da Sonae MC, que iria dispersar 21% do capital da Sonae MC, com a maioria a destinar-se a investidores institucionais.

 

Foi a 11 de outubro de 2018, apenas uma semana depois de o prospeto ter sido aprovado pela CMVM, que o grupo da Maia anunciou a desistência da OPA, alegando "condições adversas nos mercados internacionais".

Além do Continente, a paleta de insígnias da Sonae MC inclui muitas outras, como a Continente Modelo, Continente Bom Dia, MeuSuper, Go Natural, Bagga, Wells, Dr.Wells, Zu ou a Note.

Operação avalia a Sonae MC em 2,4 mil milhões de euros

 

Segundo a Sonae, a operação agora firmada com a CVC " traduz-se numa parceria estratégica entre um dos maiores grupos económicos nacionais e um investidor mundial de referência que partilha da mesma visão para a Sonae MC e que apoia o seu plano de crescimento, assegurando a Sonae a manutenção da sua posição de controlo", enfatiza o grupo português.

 

"Esta parceria enquadra-se na estratégia de gestão ativa de portfólio da Sonae, que procura a cada momento implementar a estrutura acionista ideal para cada um de seus negócios e unir forças com parceiros de elevado valor acrescentado", lê-se no comunicado enviado à CMVM.

 

A Sonae afiança que a CVC Strategic Opportunities "está a investir na Sonae MC com um horizonte de investimento de longo prazo" e que "irá trazer a sua vasta experiência no setor do retalho, bem como o seu longo historial de apoio a iniciativas de crescimento orgânico e inorgânico, apoiando a Sonae MC na execução da sua estratégia".

 

Líder no retalho alimentar em Portugal, contando com quase mil lojas operadas diretamente, nos últimos 12 meses a Sonae MC registou receitas de 5,2 mil milhões de euros e gerou um EBITDA subjacente de 527 milhões de euros.

 

Incluindo o pagamento contigente diferido de até 63 milhões de euros à Sonae, a operação de venda de 24,99% da divisão de retalho alimentar do grupo à CVC  "eleva o ‘equity value’ de 100% do capital social da Sonae MC até cerca de 2,4 mil milhões de euros e o ‘enterprise value’ acima de quatro mil milhões de euros, correspondendo a um múltiplo enterprise value / EBITDA de 7,7x com base nos resultados dos últimos doze meses", detalha a empresa.

Quem é o novo dono de um quarto da Sonae MC?

A CVC Strategic Opportunities foi criada em 2014 para "investir em negócios de elevada qualidade que não se incluem nos mandatos tradicionais de ‘private equity’", enfatiza o fundo, que terá já investido quatro mil milhões de euros em 11 investimentos, explicando que "a sua estratégia foca-se em investimentos e parcerias de longo prazo em empresas de qualidade, com um perfil de risco baixo, principalmente na Europa e na América do Norte".

 

Este fundo é detido pela CVC, que foi fundada em 1981 e se apresentada como líder mundial em "private equity" e crédito, com 114,8 mil milhões de dólares (96,7 mil milhões de euros) de ativos sob gestão, 162,7 mil milhões de dólares (137 mil milhões de euros) de fundos comprometidos e uma rede global de 24 escritórios locais - 16 na Europa e nas Américas e oito na região Ásia-Pacífico.

 

Na operação de compra e venda de 24,99% da Sonae MC - que "deverá ser concluída durante o mês de agosto e não está sujeira a quaisquer condições prévias" -, o grupo português foi assessorado pela Goldman Sachs International como consultor financeiro exclusivo e pelo escritório de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares Da Silva & Associados - Sociedade De Advogados e pela Deloitte Corporate Finance.



(Notícia atualizada às 11h21)

Ver comentários
Saber mais sonae continente sonae mc cvc
Outras Notícias