Desporto As contas dos três grandes: Benfica lucra mais do que Porto e Sporting juntos

As contas dos três grandes: Benfica lucra mais do que Porto e Sporting juntos

O Benfica registou um lucro semestral maior do que a soma dos resultados de FC Porto e Sporting. “Águias” são a única SAD com capitais próprios positivos.
As contas dos três grandes: Benfica lucra mais do que Porto e Sporting juntos
JOSÉ COELHO / LUSA
Pedro Curvelo 02 de março de 2019 às 16:00

O Benfica obteve 14 milhões de euros de lucro no primeiro semestre fiscal, um valor superior à soma dos resultados dos rivais FC Porto (7,1 milhões) e Sporting (6,4 milhões).

 

Comparando as contas semestrais dos três "grandes" verifica-se que o Porto lidera nos proveitos operacionais, excluindo transferências de jogadores, com 107,2 milhões de euros. O Benfica fica ligeiramente abaixo, com 103,1 milhões. O Sporting, sem os prémios da Liga dos Campeões, regista apenas 44,9 milhões de euros.

 

O peso da "Liga milionária" é evidente: os "dragões" encaixaram 60,8 milhões, ainda sem contabilizar os 9,5 milhões de euros pelo apuramento para os oitavos-de-final, e o Benfica arrecadou 50,2 milhões. Ou seja, mais do que todos os proveitos operacionais dos "leões", que ganharam apenas cerca de sete milhões pela participação na Liga Europa.

 

Em bilheteira, o Benfica volta a ser "campeão" ao conseguir receitas ligeiramente acima dos 14 milhões de euros. O FC Porto obteve 4,55 milhões e o Sporting encaixou 7,16 milhões.

 

Nos direitos televisivos, as "águias" voltam a dominar, arrecadando 21,7 milhões de euros. Segue-se o FC Porto, com 20,4 milhões, um "salto" de 78,4% em termos homólogos devido "à entrada em vigor (...) do contrato realizado com a Altice no final de 2015". O Sporting faturou 12,6 milhões.

 

Do lado dos custos, o Benfica é o mais "despesista", com custos operacionais de 85,1 milhões, uma subida de 43,4%. O Porto contabiliza gastos operacionais de 74,3 milhões, mais 12,9% do que um ano antes. O Sporting regista custos operacionais de 53,9 milhões, uma redução de 561 mil euros.

 

Nos custos com pessoal a hierarquia é idêntica: o Benfica gastou 51,5 milhões, o Porto 44,5 milhões e o Sporting 35,8 milhões.

 

As transferências de jogadores favoreceram os "leões", que somaram 44,3 milhões de euros em proveitos, o Benfica encaixou uma receita bruta de 29,6 milhões e o Porto apenas 14,7 milhões, muito por força de ter realizado o grosso das vendas até 30 de junho de 2018.

 

Na dívida financeira o Benfica apresenta a situação mais saudável, com um valor de 168,5 milhões de euros, mas com um endividamento bancário de apenas 15,5 milhões. O Sporting regista uma dívida financeira de 103,8 milhões e o Porto de 221,7 milhões.

Nos capitais próprios a vantagem "encarnada" é esmagadora: as águias apresentam um valor de 100,9 milhões de euros. Os rivais têm capitais próprios negativos no valor de 9,1 milhões no caso dos "leões" e de 31,5 milhões no que respeita aos "azuis-e-brancos".

 

Em termos de ativo, o Benfica soma 468,5 milhões, o Porto 365,9 milhões e o Sporting 270 milhões de euros.

 

O passivo mais elevado é o dos "dragões", acima dos 397 milhões, seguindo-se o Benfica, com 367,6 milhões e o Sporting com cerca de 279 milhões.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI