Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bikinnov vai investir 20 milhões no Casarão de Águeda

A Bike Value Inovation Center – Association vai gerir o futuro centro dedicado à inovação e desenvolvimento do setor das duas rodas e mobilidade suave, que será construído num terreno com mais de 16 mil metros quadrados no Parque Empresarial do Casarão.

Bolas, muita água e bicicletas no dia em que Bolt fez história
Rui Neves ruineves@negocios.pt 08 de Março de 2022 às 19:27
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

Chama-se Bikinnov – Bike Value Inovation Center – Association a associação fundada esta terça-feira, 8 de março, que se vai dedicar à inovação e desenvolvimento do setor português das duas rodas e mobilidade suave, cabendo-lhe a gestão do futuro Centro de Interface Tecnológico (CIT), anunciou a Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins (Abimota).

 

"A nova entidade que vai propor o seu reconhecimento como Centro de Tecnologia e Inovação (CTI) vai ficar instalada provisoriamente nas instalações da Abimota, tendo para tal já sido contratualizada a compra de um terreno com mais de 16 mil metros quadrados para a instalação futura", avança a associação do setor, em comunicado.

 

O projeto, a nascer no Parque Empresarial do Casarão, em Águeda, prevê "um investimento de 20 milhões de euros e a criação de mais de 20 postos de trabalho qualificados diretos num período de três anos", realça a Abimota.

 

Este projeto integra-se na "Agenda Mobilizadora para a Inovação Empresarial do Setor das 2 Rodas (AM2R)" apresentada ao Governo e que tem em vista a candidatura a fundos a disponibilizar pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

 

"Este será um centro partilhado para o desenvolvimento industrial das duas rodas e mobilidade suave, que se vai destinar a dar condições às empresas para poderem inovar e desenvolver os seus produtos de forma adequada", destaca a Abimota.

 

O futuro CIT pretende afirmar-se como um projeto multifuncional que visa responder a diferentes exigências do setor e que tem como ambição "ser par com o que de melhor existe a nível mundial no universo das bicicletas em termos de investigação e desenvolvimento, conjugando e desenvolvendo, de forma interna, as capacidades já existentes em Portugal", afirma Gil Nadais, secretário-geral da associação do setor.

 

"A aposta passa por produzir bicicletas, mas também componentes da melhor qualidade e, para isso, são necessárias fábricas modernas e competitivas bem como laboratórios que permitam criar, desenvolver e testar as melhores soluções e tecnologias", enfatiza o mesmo dirigente associativo.

 

A Bikinnov – Bike Value Inovation Center – Association possui 36 fundadores, signatários do documento que reúne a Abimota e 35 empresas do setor das duas rodas e mobilidade suave.

 

Após ter renovado em 2020 o título de maior produtor de bicicletas da União Europeia, que tinha ganho a Itália no ano anterior, Portugal deverá manter-se à frente deste ranking industrial após ter fechado 2021 com exportações de 594 milhões de euros, mais 39% do que no primeiro ano de crise pandémica e contra 402 milhões em 2019.

 

Portugal tem a maior fábrica de montagem de bicicletas da Europa (a RTE, em Gaia), a maior produtora europeia de rodas para bicicletas (a Rodi, de Aveiro), a primeira empresa do mundo a soldar quadros em alumínio através de robôs (a Triangle's, de Águeda), a empresa que faz os selins para bicicleta mais leves do mundo, com apenas 24 gramas (a Gelu, em Vila Franca de Xira), e a primeira fábrica de quadros de bicicleta em fibra de carbono fora do continente asiático (a Carbon Team, em Vouzela).

Ver comentários
Saber mais bikinnov inovação abimota bicicletas prr duas rodas triangle's rodi gelu rte carbon team gil nadais
Outras Notícias