Media Cabovisão entra no acordo entre Nos e Vodafone. Meo negoceia

Cabovisão entra no acordo entre Nos e Vodafone. Meo negoceia

As três operadoras acordaram a disponibilização recíproca de direitos de transmissão de eventos desportivos e de canais de desporto, sendo os custos partilhados. A Meo permanece de fora, mas diz que continua a negociar. 
Cabovisão entra no acordo entre Nos e Vodafone. Meo negoceia
Paulo Calado

A Nos anunciou esta sexta-feira, 8 de Julho, que celebrou um acordo de partilha de conteúdos desportivos com a Vodafone e a Cabovisão, que prevê também a divisão dos custos entre as operadoras.

 

Num comunicado enviado à CMVM, a Nos refere que este acordo contempla a "disponibilização recíproca de direitos de transmissão relativos a eventos desportivos, bem como de direitos de transmissão e distribuição de canais de desposto e canais de clubes, cujos direitos de transmissão sejam actualmente detidos ou venham a ser adquiridos pelas partes".

 

No âmbito deste acordo está também prevista a "comparticipação dos custos (actuais e futuros) associados a estes conteúdos desportivos".

O comunicado da Nos não adianta mais detalhes sobre o acordo entre as três operadoras, que acaba por reforçar um já existente entre a empresa liderada por Miguel Almeida e a Vodafone.

Em Maio, a Nos e a Vodafone tinham assinado um acordo que tem exactamente a mesma descrição do anunciado hoje, sendo que a única diferença é que o de hoje inclui também a Cabovisão.   


"A assinatura deste acordo enquadra-se na estratégia da Cabovisão de disponibilizar aos seus clientes os conteúdos mais valorizados enriquecendo a sua experiência de TV, e demonstra, simultaneamente, a disponibilidade da empresa para estabelecer parcerias que visem salvaguardar os interesses dos seus clientes e proporcionar-lhes os melhores serviços", refere um comunicado da Cabovisão.
 

O acordo entre as três operadoras prevê a distribuição da BTV (cujos direitos foram adquiridos pela Nos) nas plataformas da Vodafone e Cabovisão e não fecha a porta à entrada de novas empresas.

 

É nesse sentido que existem negociações para que a Meo também entre neste acordo, isto numa altura em que já faltam poucos dias para o fim do prazo da renovação da BTV na plataforma da operadora da Altice.

 

Meo diz que continua a negociar

 

"No que diz respeito ao acordo sobre conteúdos desportivos entre a Nos, Meo e Vodafone, as negociações continuam", refere fonte oficial da operadora da Altice, acrescentando que "manteremos o mercado informado sobre quaisquer desenvolvimentos nesta matéria".

 

Tal como o Negócios noticiou a 1 de Julho, a Nos passou a partir desse dia a deter os direitos do canal da clube da Luz e deu mais oito dias à Meo para chegarem a acordo, caso contrário irá cortar o sinal do canal na plataforma da Meo.

 

O prazo termina esta sexta-feira, precisamente no dia em que a Nos anunciou a inclusão da Cabovisão do acordo para a partilha de conteúdos. Quanto à operadora da Altice, fonte oficial da companhia assinala que a BTV continuam actualmente "disponível para os clientes Meo".

 

Os responsáveis da Altice já sublinharam por diversas vezes que defendem a não exclusividade de conteúdos. E estão disponíveis para vender os direitos de transmissão que detêm a terceiros, mas não a qualquer preço. A Meo assinou acordo com o FC Porto para a transmissão dos jogos em casa e do Porto Canal.

 

No ano passado, a Nos fechou acordo com o Benfica e com o Sporting para a aquisição dos direitos televisivos dos jogos em casa, bem como dos respectivos canais dos clubes. Além destes clubes, a Nos fechou também acordo com mais oito equipas da I Liga de futebol: Académica, Belenenses, Nacional, Arouca, Paços de Ferreira, Marítimo, Braga e Vitória de Setúbal.

  

No início de Janeiro, a operadora que passou para as mãos da Altice cortou o sinal deste canal na plataforma da Nos alegando a falta de "contrapropostas concretas, mantendo o mercado e os clientes sem qualquer informação, designadamente sobre os termos de comercialização dos canais Benfica TV e do Sporting TV". Uma decisão que levou a Nos a avançar com uma providência cautelar. 

Mais um passo

Num comunicado enviado à imprensa esta manhã, o CEO da Nos, Miguel Almeida, realça que "o alargamento deste acordo a mais um operador representa mais um passo na concretização do objetivo que sempre defendemos: assegurar condições para que os conteúdos desportivos estejam disponíveis em todos os operadores."


Num outro comunicado, a Vodafone assinala que com este acordo os clientes da Cabovisão, Nos e Vodafone "garantem o acesso aos conteúdos desportivos já adquiridos ou que venham a ser adquiridos no futuro, por qualquer uma das partes no acordo, o que compreende já a partir da época desportiva 16/17, o acesso ao canal do Benfica e aos jogos do Benfica em casa".

 

"Sempre defendemos a universalidade no acesso aos conteúdos desportivos, em prol da defesa dos interesses dos consumidores. A extensão desta parceria à Cabovisão é mais um passo para esse objectivo", afirma Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal.

 

(notícia actualizada às 9:10 com comunicados separados da Nos, Cabovisão e Vodafone)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI