Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

TAP quer fazer dos Estados Unidos o novo Brasil

A TAP vai duplicar a sua oferta para os Estados Unidos. A transportadora quer transformar o mercado norte-americano no seu novo Brasil.

David Neeleman Humberto Pedrosa
Sara Matos
Celso Filipe cfilipe@negocios.pt 21 de Janeiro de 2016 às 12:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A TAP vai duplicar a sua oferta para os Estados Unidos. Para concretizar este objectivo, a transportadora irá receber de imediato dois aviões A-330-200, cuja chegada estava prevista apenas para 2017.

Esta aposta no mercado norte-americano é a forma encontrada pela TAP para responder à queda de dois mercados tradicionalmente fortes para a companhia, o Brasil e a Angola. "Queremos fazer dos Estados Unidos o novo Brasil" afirmou ao Negócios fonte da TAP. 

Os novos aviões vão ser recebidos em Junho e de acordo com um comunicado da TAP, a expansão para os Estados Unidos será acompanhada com um promoção de Portugal neste mercado, apresentando o país "como destino turístico de excelência e Lisboa como porta de entrada privilegiada dos norte-americanos no continente europeu".

 

No referido comunicado, a transportadora, detida em 61% pela Atlantic Gateway de David Neeleman e Humberto Pedrosa, explica que "a aceleração dos planos de expansão nos Estados Unidos está ligada ao arrefecimento económico que se está a verificar em alguns dos principais mercados internacionais da TAP, como o Brasil ou Angola, e à consequente necessidade de diversificar os mercados onde a companhia opera, de forma a reduzir a exposição ao abrandamento sentido nesses países".

 

A TAP, contudo, ainda não indica quais os novos destinos norte-americanos para os quais irá voar, acrescentando que o fará logo que obtenha as "necessárias autorizações por parte das autoridades aeronáuticas e aeroportuárias dos Estados Unidos.

Em Junho de 2015, quando venceu a privatização da TAP, David Neeleman anunciou que a TAP iria voar para mais 10 destinos nos Estados Unidos.

 

Segundo a TAP, que cita dados do US Travel & Tourims Office, "anualmente 11 milhões de cidadãos norte-americanos visitam a Europa e realizam gastos no estrangeiro de 32,5 mil milhões dólares, excluindo passagens aéreas, pretendendo a TAP captar parte desse volume de receitas para Portugal".

 

Com a chegada dos dois novos A-330-200, com capacidade para transportar 271 passageiros, a frota de longo curso da TAP passará a contar com 20 aviões.

 

A TAP vai receber dois novos A-330-200.
A TAP vai receber dois novos A-330-200.

A TAP sublinha que este investimento se soma à encomenda de 53 novos aviões e à aplicação de 60 milhões de euros na modernização dos interiores da actual frota e ao aumento e renovação total da frota regional TAP Express (antiga Portugália) avaliada em 400 milhões de euros.

 

Refira-se que o Governo liderado por António Costa está a negociar com a Atlantic Gateway a reversão da privatização da TAP, dado que pretende ficar com 51% do capital da companhia. As duas partes têm mantido conversações sobre este tema.


(Notícia actualizada às 12:25 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais TAP Estados Unidos aviação David Neeleman Humberto Pedrosa Atlantic Gateway
Mais lidas
Outras Notícias