Bolsa Aeroporto no Brasil e obras na CUF Tejo dão fortes ganhos à Teixeira Duarte

Aeroporto no Brasil e obras na CUF Tejo dão fortes ganhos à Teixeira Duarte

A construtora ganhou dois contratos recentemente – para a expansão de um aeroporto no Brasil e para obras no Hospital CUF Tejo – e os investidores estão animados. As acções já disparam mais de 7% e tocaram no valor mais alto num mês.
Aeroporto no Brasil e obras na CUF Tejo dão fortes ganhos à Teixeira Duarte
Ana Laranjeiro 09 de março de 2018 às 09:14

As acções da Teixeira Duarte estão em forte alta na bolsa nacional, com os investidores animados em torno dos novos contratos obtidos pela construtora. Os títulos da empresa avançam 4,14% para os 27,7 cêntimos, depois de terem já disparado 7,14% para 28,5 cêntimos, o que representa o valor mais elevado desde 30 de Janeiro.

A construtora Teixeira Duarte conta com um ganho de 22,87% em bolsa desde o início do ano e com uma capitalização bolsista de 115,1 milhões de euros. Por esta altura, o volume de acções transaccionadas está ligeiramente acima da média diária dos últimos seis meses. Já trocaram de mãos mais de 380,6 mil títulos quando a média é de 366,9 mil acções.

Ontem, a cotada comunicou ao mercado que ganhou um contrato, em consórcio, para a execução, reforma e expansão do aeroporto de Salvador, no Brasil, e que foi escolhida para o projecto relacionado com obras no Hospital CUF Tejo.

A empresa informou que um consórcio liderado pela sua participada Teixeira Duarte – Engenharia e Construções recebeu, no dia 1 de Março, da concessionária do aeroporto de Salvador, – empresa do Grupo Vinci Airports –, o contrato e a respectiva ordem de serviço para a execução do contrato de engenharia, fornecimento e construção para a expansão do aeroporto de Salvador, em regime de empreitada integral, na modalidade EPC (Engineering, Procurement and Construction) turn-key por preço global.

O referido contrato visa a execução e reforma e expansão do aeroporto de Salvador, que inclui a execução de projecto executivo, a construção de um novo terminal e respectivas pontes de embarque, construção de edifício de ligação do novo terminal ao terminal existente e remodelação do terminal existente e a melhoria ao nível das pistas de pouso e descolagem e taxyways, explica o comunicado.

O prazo previsto para execução da obra é de 20 meses e o valor total da empreitada ascende a cerca de 600 milhões de reais, correspondentes a 149,6 milhões de euros. A Teixeira Duarte - Engenharia e Construções é líder do referido consórcio, no qual tem uma participação de 32,99%.

A Teixeira Duarte reportou, assim, também que foi escolhida para um projecto relacionado com obras no Hospital CUF Tejo num montante de 52,3 milhões de euros.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Teixeira Duarte informou que o concurso foi ganho pela sua participada a 100% Teixeira Duarte - Engenharia e Construções. A escolha foi feita pela IMO HEALTH – Investimentos Imobiliários, uma entidade do Grupo José de Mello Saúde.

 

Em causa está a "execução da empreitada de construção da obra de estruturas, instalações especiais, acabamentos e arranjos exteriores do Hospital CUF Tejo, em Alcântara, Lisboa", pode ler-se na nota enviada ao regulador dos mercados.


No comunicado, a Teixeira Duarte refere ainda que "o prazo previsto para a execução da obra é de 16 meses" e que "o contrato de empreitada assinado no passado dia 13 de Fevereiro de 2018 envolve a execução da estrutura, instalações especiais, acabamentos e arranjos exteriores do novo Hospital CUF Tejo, que contará com seis pisos acima do solo e quatro pisos enterrados".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 09.03.2018

É desta que vai aos 0.40

pub