Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Catroga: Acionistas da EDP sabem que acusações contra Mexia “não têm fundamento”

Em entrevista ao Jornal Económico o representante da CTG não descarta a recondução de Mexia e Manso Neto defendendo que os acionistas sabem que as acusações contra os gestores “não têm fundamento”.

Bruno Simão/Negócios
Negócios 31 de Julho de 2020 às 08:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • 13
  • ...

Eduardo Catroga não descarta o regresso de António Mexia à EDP. Em entrevista ao Jornal Económico, o representante da China Three Gorges (CTG) no Conselho Geral e de Supervisão da elétrica (CGS), disse que os acionistas da EDP sabem que as acusações contra Mexia "não têm fundamento". Por isso, não descarta a recondução de Mexia enquanto presidente executivo da empresa.

"O CGS sempre acompanhou as várias fases deste processo e mostrou a sua solidariedade para com esses dois administradores", disse Eduardo Catroga, referindo-se a António Mexia e João Manso Neto, suspensos por ordem judicial dos cargos da presidência executiva da EDP e a da EDP Renováveis, respetivamente. "Os acionistas da EDP sabem que as questões em análise no poder judicial, que respeitam, não têm fundamento e são soberanos na escolha dos administradores", acrescentou na mesma entrevista onde fala sobre diversas temáticas.

No âmbito do caso EDP, em julho, o juiz Carlos Alexandre decretou a suspensão de funções de António Mexia e João Manso Neto concordando ainda com outras medidas de coação propostas pelo Ministério Público relativas ao pagamento de uma caução e proibição de contactos entre arguidos.

Os dois gestores são suspeitos dos crimes de corrupção ativa e de participação económica em negócio.

Em causa está o denominado processo das rendas excessivas da EDP que está há cerca de oito anos em investigação no Departamento Central de Investigação e Ação Penal e tem ainda como arguidos, entre outros, o ex-ministro Manuel Pinho, e o administrador da REN e antigo consultor de Pinho, João Faria Conceição.

O inquérito investiga práticas de corrupção e participação económica em negócio nos procedimentos relativos à introdução no setor elétrico nacional dos Custos para Manutenção do Equilíbrio Contratual.

Ver comentários
Saber mais Eduardo Catroga António Mexia EDP João Manso Neto EDP Renováveis energia CMEC
Mais lidas
Outras Notícias