Empresas SIC lidera audiências na televisão pela primeira vez em 12 anos

SIC lidera audiências na televisão pela primeira vez em 12 anos

A SIC soma máximos de audiências em 2019. Depois da melhor manhã em 16 anos, no dia da estreia de Cristina Ferreira na SIC, o terceiro canal lidera no número de espetadores pela primeira vez em mais de uma década.
SIC lidera audiências na televisão pela primeira vez em 12 anos
Liliana Pereira
Negócios 01 de março de 2019 às 12:38
O canal de televisão do grupo Impresa, a SIC, volta à dianteira das audiências mais de 12 anos depois. A reviravolta acontece depois do canal televisivo ter investido mais de um milhão para contratar a estrela da TVI, Cristina Ferreira, que passou a ter um programa em nome próprio no canal que é líder de audiências. 

"Decorridos dois meses de 2019, a SIC é a única a crescer em relação ao ano anterior, passando de um share total de 16,5% para um share médio de 18,6%", refere um comunicado da Impresa.

A TVI ficou uma décima abaixo, nos 18,5%, contra 19% em janeiro. A liderança da SIC foi assim conseguida também à custa da descida do canal da televisão da Media Capital. No mês de fevereiro o share conjunto dos outros canais subiu 4 décimas para 10,8%. 

"Em fevereiro, o canal manteve a tendência de subida das audiências, que se verifica acentuadamente desde o último trimestre de 2018, quando passou a liderar as tardes dos dias úteis, fruto dos resultados de "Casados à Primeira Vista", "Júlia" ou a telenovela "Gabriela". A partir de janeiro, com a nova grelha, onde se destaca a nova oferta das manhãs com Cristina Ferreira, alargou a sua liderança às manhãs e passou a ganhar os dias úteis", refere o comunicado.
Segundo os dados fornecidos pela SIC, "O Programa da Cristina" terminou o mês de fevereiro com 31,6% de share e 4,5% de audiência média, o que corresponde a 435 mil e 200 telespectadores. O canal da Impresa terminou fevereiro a liderar no período horário entre as 8:00 e as 14:00 (23,0% de share) e entre as 14:00 e as 20:00 (17,5% de share).

Na estreia na SIC, em janeiro deste ano, o programa de Cristina Ferreira conseguiu os melhores resultados em termos de audiência da manhã da SIC desde 2002, destronando o "Você na TV" da TVI, que era anteriormente apresentado por Cristina em parceria com Manuel Luís Goucha. 

As negociações para a transferência da TVI para a SIC duraram cerca de um mês e culminaram com Cristina Ferreira a receber mais do triplo do vencimento de Pinto Balsemão em 2017, e acima da soma das remunerações de toda a administração da empresa - a conhecida apresentadora de televisão vai ganhar cerca de um milhão de euros por ano. 

Contratar Cristina Ferreira foi uma decisão da família Balsemão, juntamente com Daniel Oliveira, que em junho assumiu o cargo de diretor-geral de Entretenimento da Impresa, e o canal de Queluz de Baixo não terá feito qualquer contraproposta.

Regresso aos lucros e subida das acções
As boas notícias para a Impresa acumulam-se. Esta quinta-feira, o grupo anunciou que em 2018 saiu da situação de prejuízo. A Impresa registou 3,1 milhões de euros de lucro no ano passado, valor que compara com perdas de 21,6 milhões de euros em 2017. 

As ações da Impresa seguem a somar 5,98% para os 24,8 cêntimos, mas já chegaram a valorizar 7,69% para os 25,2 cêntimos – um máximo de seis meses. É preciso recuar a 27 de agosto de 2018 para encontrar cotações superiores para estes títulos.

No acumular do ano, as cotações da empresa já somam uma valorização de 82,18%, depois de no conjunto de 2018 ter perdido mais de 60%. Em paralelo, a Media Capital, que detém a TVI, conta um saldo positivo de apenas 11,3% desde janeiro, embora tenha também perdido menos que a rival no ano passado: cerca de 27%. 

(notícia atualizada às 13:20 com mais informação sobre as audiências)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI