Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Greenvolt quer crescer por aquisições e já identificou "mais de 30 oportunidades"

A unidade da Altri para as energias renováveis está em "negociações avançadas" para a aquisição de ativos de biomassa com 40 MW, tendo mais 30 MW identificados para possível aquisição no "curto a médio prazo".

João Manso Neto
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 10 de Maio de 2021 às 17:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A Greenvolt, empresa de energias renováveis da Altri que pretende dispersar capital na bolsa portuguesa este ano, tem a ambição de ser um operador "pan-europeu" e crescer através de aquisições.

 

Para tal, a empresa tem já identificadas "mais de 30 oportunidades" para realizar "aquisições seletivas" de ativos atualmente com mau desempenho ("underperforming assets"), alguns deles no "curto prazo".

 

A informação consta de uma apresentação sobre a Greenvolt que a Altri realizou junto de investidores e que publicou no site da CMVM.

No documento, a companhia liderada por Manso Neto diz que existem já "negociações avançadas" para a aquisição de ativos de biomassa com 40 MW, tendo mais 30 MW identificados para possível aquisição no "curto a médio prazo".

 

Líder em Portugal no setor da biomassa (quota de mercado de 40% através de cinco centrais), a Greenvolt destaca a consolidação no mercado europeu deste segmento, bem como as oportunidades na energia eólica e solar em Portugal.

 

O mercado português é atualmente o mais relevante para a empresa da Altri, mas a Greenvolt assume a sua "ambição pan-europeia", com foco também "na Polónia e Grécia".

 

No mercado nacional, a Altri tem centrais de biomassa em Mortágua, Ródão, Constância e Figueira da Foz (duas), com um total de 97 MW, que geraram no ano passado um EBITDA nas atividades reguladas de 33 milhões de euros.

A Greenvolt acredita que a biomassa vai permanecer "uma fonte de energia chave" no mercado europeu e em Portugal, sendo que no nosso país aponta para um crescimento de 25% na capacidade instalada até 2030.

 

No documento, a empresa assume que a sua estratégia passa por "ganhar escala através do desenvolvimento e rotação de ativos" de energias renováveis, "cristalizando o crescimento" através de ativos rentáveis no mercado europeu.

 

Em comunicado ao mercado na semana passada, a Altri e a GreenVolt anunciaram um acordo com V-R Europa, que passa pela aquisição de um pipeline de 2.800 MW de capacidade de energia renovável na Europa, como contrapartida da sua entrada como acionista no IPO da empresa.

 

A V-Ridium é uma sociedade sediada na Polónia que opera no setor das energias renováveis mas com uma abrangência pan-europeia, sendo um player de referência neste setor e que tem em pipeline projetos eólicos e solares, maioritariamente na Polónia e na Grécia, com cerca de 2.800 MW.

 

Segundo os cálculos dos analistas, a Greenvolt pode estrear-se no mercado regulamentado nacional com uma avaliação acima de 300 milhões de euros.

Ver comentários
Saber mais Greenvolt Altri Manso Neto
Outras Notícias