Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bosch contrata mais 50 engenheiros para “bombar” em Aveiro

O grupo alemão vai abrir um novo processo de recrutamento na fábrica de Aveiro, especializada em soluções de água quente, para reforçar o desenvolvimento de bombas de calor e a área da indústria 4.0.

Joana Lino é a nova diretora de Recursos Humanos da Bosch em Aveiro. DR
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 01 de Fevereiro de 2021 às 15:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A Bosch vai reforçar o centro de engenharia em Aveiro com a contratação de mais 50 profissionais até ao final deste ano, colocando o "foco" no desenvolvimento de software, para o qual já foram recrutadas cerca de duas centenas de pessoas nos últimos seis anos.

 

As novas contratações, anunciadas esta segunda-feira, 1 de fevereiro, vão reforçar a capacidade na área de engenharia mecânica ligada ao desenvolvimento de bombas de calor e à indústria 4.0, e também direcionadas para um projeto de inovação em curso com a Universidade de Aveiro.

 

Contando atualmente com perto de 1.250 trabalhadores, a unidade aveirense, que concentra as atividades de produção de esquentadores e bombas de calor para a Europa e América do Norte, é também o centro de competências para aquecimento de água e tem um centro de engenharia de software para diferentes áreas de negócio do grupo.

 

1.250Trabalhadores

A Bosch conta atualmente com cerca de 1.250 colaboradores em Aveiro.



Este processo de recrutamento já vai ser liderado por Joana Lino (na foto), que a 1 de janeiro ascendeu ao cargo de diretora de Recursos Humanos (RH) da multinacional alemã em Aveiro e que aponta como objetivo "ter uma equipa de excelência para [conseguir] posicionar a Bosch Aveiro como uma empresa reconhecida pelo seu centro de competências nestas áreas tecnológicas".

 

A nova responsável de RH, que era "group leader" deste departamento desde 2016, é licenciada em Psicologia Social, Comunitária e das Organizações pela Universidade do Minho. Foi em 2007, na altura para substituir uma pessoa em licença de maternidade, que entrou na organização liderada a nível nacional por Carlos Ribas, que na última primavera foi obrigada a interromper a produção devido à pandemia de covid-19.

 

Além da fábrica de Aveiro, especializada em soluções de água quente, a Bosch tem unidades de produção e de desenvolvimento em Braga e em Ovar, dedicadas, respetivamente, aos setores de multimédia e segurança automóvel, e a sistemas de videovigilância e comunicação. Mais de 95% destas soluções são exportadas para vários mercados internacionais.

 

Presente em Portugal desde 1911, onde conta com perto de 6.300 trabalhadores, as atividades de vendas, marketing, contabilidade e comunicação são realizadas a partir de Lisboa, tal como os serviços partilhados de recursos humanos e comunicação para o Grupo Bosch.

Ver comentários
Saber mais indústria bosch aveiro engenharia inovação alemanha esquentadores joana lino recursos humanos braga ovar lisboa
Outras Notícias