Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião

Avalie a sua corretora

Nos dias de hoje, não se compreende que algumas instituições permitam apenas o acesso ao mercado nacional.

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Ao longo destes mais de 20 anos de escrita sobre mercados financeiros já me fizeram centenas de vezes a pergunta "qual corretora aconselha?". Lamento informar que ainda não é hoje que vou dar resposta a essa questão. Em função daquilo que cada investidor procura, há corretoras que são mais adequadas do que outras, mas aquela que pode ser a melhor solução para mim poderá não ser para si.

Aquilo que aconselho vivamente (e quem acompanha os meus escritos há muito tempo sabe que raramente dou conselhos) é que avaliem a instituição através da qual negoceiam em bolsa, seja um banco, uma corretora ou outra coisa qualquer, tal a extravagância de intermediários que surgem nos dias de hoje. Muitos não o fazem por inércia, mas acreditem que isso pode fazer toda a diferença para um investidor.

Há alguns anos, a maior parte dos portugueses investia através dos seus habituais bancos. Claramente, estas instituições não tinham a melhor oferta para os seus clientes, mas beneficiavam dessa tal inércia, que levava a que quem tinha conta numa instituição bancária negociava em bolsa através dela. Contudo, dado o aumento da concorrência, a maior parte dos bancos modernizou-se e a competição tornou-se bem mais equilibrada.

Que perguntas deve ter em conta quando avaliar a instituição através da qual opera em bolsa? O preço das corretagens é um factor importante, mas nem sempre podemos dizer que uma é mais barata do que a outra. Algumas corretoras têm uma comissão fixa por ordem, independentemente da quantidade negociada; noutras essa comissão é variável; e em algumas instituições o valor da comissão depende do mercado. De qualquer forma, se avaliar a sua corretora ou banco com a concorrência, rapidamente perceberá qual a mais barata para si.

A que mercados a sua corretora lhe dá acesso? Nos dias de hoje, em que temos o mundo inteiro à distância de um clique, não se compreende que algumas instituições apenas permitam o acesso ao mercado nacional. Claro que se pretende apenas negociar na bolsa portuguesa esta questão é irrelevante.

A sua corretora costuma ser eficaz a colocar as ordens? O sistema costuma estar muitas vezes em baixo? Se se queixa sistematicamente destas situações, devia deixar de culpar a instituição e culpar-se a si mesmo por continuar a ser cliente.

A corretora é portuguesa ou estrangeira? Reconheço que, na maior parte das vezes, as corretoras estrangeiras têm preçários mais baratos. E quando acontece um problema? A quem se queixam? São inúmeros os emails que recebo sobre problemas com corretoras estrangeiras sem que os clientes saibam a quem se podem queixar.

Uma vez mais, não consegui dar resposta sobre qual a melhor corretora ou banco para negociar em bolsa. Mas insisto que avalie a instituição com a qual trabalha e que a compare com a concorrência. No final do ano, quando somar as comissões verá que faz toda a diferença. Ou quando ocorrer um problema grave e vir que está de mãos atadas e que esse foi o pior negócio da sua vida.


Artigo escrito em 26/02/21 às 10h00
Fontes: https://live.euronext.com/pt/

Ulisses Pereira não detém qualquer dos ativos analisados. Deve ser consultado o disclaimer integral aqui,onde também pode ser consultada a lista com as anteriores análises de Ulisses Pereira.

Artigo em conformidade com o antigo Acordo Ortográfico
Saber mais Ulisses discos pedidos
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias