Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira, as ações da Galp, CTT, Altri e Ramada deixam de conferir direito ao dividendo que começará a ser pago a partir de 20 de maio. E o BCP vai estar a reagir às contas do primeiro trimestre.

Negócios jng@negocios.pt 18 de Maio de 2021 às 07:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Galp, CTT, Altri e Ramada descontam dividendo

A época de dividendos da bolsa nacional prossegue, com a Galp, CTT, Altri e Ramada a descontarem hoje a remuneração aos acionistas que será paga a partir de dia 20. A pandemia foi particularmente penalizadora para as petrolíferas em 2020, sendo que no caso da Galp Energia o resultado líquido foi mesmo negativo. Ainda assim, a companhia vai pagar um dividendo de 0,35 euros, o que corresponde a um corte de 50%. Já a Ramada foi uma das cotadas portuguesas que optaram por suspender o pagamento de dividendos no ano passado devido à pandemia. Mas em 2021 vai compensar os acionistas, pois a remuneração de 0,60 euros por ação corresponde a uma rendibilidade de 11%. Por seu lado, a queda acentuada dos preços da pasta pesou nos resultados da Altri, levando a empresa a reduzir o valor do dividendo, tal como já tinha optado por fazer em 2020. O corte este ano é de 17%, para 0,25 euros por ação. Quanto aos CTT, o dividendo está longe do passado. Quando foram para a bolsa em 2013, os CTT acenaram com um dividendo atrativo para captar investidores. Mas a quebra na atividade tornou a política de remuneração insustentável, levando a companhia a cortar o valor dos dividendos a partir de 2017. No ano passado, a empresa de correios optou mesmo por suspender o pagamento devido à pandemia. A remuneração regressa este ano, com um dividendo que é inferior em um quinto ao que foi pago há quatro anos.

BCP reage às contas e CTT ao início do programa de recompra de ações

O BCP aumentou os lucros em mais de 60% no primeiro trimestre, para 57,8 milhões de euros, apesar de ter constituído 112,8 milhões de euros em provisões para fazer face a riscos legais relacionados com os créditos em francos suíços, na Polónia. O anúncio das contas foi feito ontem, já depois do fecho da bolsa nacional, pelo que as ações do bando liderado por Miguel Maya estarão a reagir na sessão desta terça-feira. Ontem, o BCP subiu mais de 3% para 16,02 cêntimos por ação, máximos de março do ano passado, em antecipação dos lucros – que os analistas do CaixaBank/BPI apontavam para que tivessem crescido 35%. Por outro lado, os CTT arrancam hoje com o programa de recompra de ações até 8,25 milhões de euros, divulgou a empresa na CMVM. O programa de recompra tem a duração máxima de seis meses - até 18 de novembro - e poderá, no máximo, abranger 1,5 milhões de ações dos CTT, o que corresponde a 1% do capital, sendo que o montante a dispender não poderá exceder os 8,25 milhões de euros.

Mário Centeno vai ao Parlamento

Depois de Carlos Costa marcar presença na comissão parlamentar de inquérito ao Novo Banco, será a vez de Mário Centeno – atual governador do Banco de Portugal, mas que era ministro das Finanças quando o banco foi vendido ao fundo Lone Star – ir ao Parlamento. E não será a única audição neste dia, já que Luís Máximo dos Santos, presidente do Fundo de Resolução, também vai ser ouvido pelos deputados. Na quarta-feira será a vez de António Ramalho, CEO do Novo Banco, ir à Assembleia da República.

Novos indicadores económicos e mais contas

Na Europa, teremos hoje a divulgação do PIB e dos dados do emprego na Zona Euro no primeiro trimestre, bem como da balança comercial de março na região. Também Itália apresenta os números da sua balança comercial, relativos a março. No Reino Unido teremos a taxa de desemprego de março. No domínio das contas trimestrais, destaque nos EUA para a apresentação dos resultados da Walmart, Macy’s e Home Depot.

API revela inventários de crude

Hoje a associação comercial norte-americana American Petroleum Institute (API) vai revelar os dados dos stocks de crude no país na semana passada. Amanhã será a vez de serem conhecidos os números oficiais da Administração de Informação em Energia (IEA, na sigla original, que está sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia), que divulga os níveis dos inventários de crude dos EUA, bem como os stocks de destilados e gasolina.

Ver comentários
Outras Notícias