Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas arrefece optimismo de Atenas

Yanis Varoufakis fala de "convergência absoluta" nas negociações. Bruxelas responde que os progressos de Atenas continuam a ser "muito lentos" e que o Eurogrupo de amanhã não será decisivo. Pimco cifra em 30% a probabilidade de a Grécia sair do euro.

Bloomberg
Eva Gaspar egaspar@negocios.pt 23 de Abril de 2015 às 14:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

Ao contrário da mensagem que está a sair de Atenas, a Comissão Europeia permanece muito recuada em relação ao andamento das negociações, tendo voltado a repetir nesta quinta-feira que os progressos são "muito lentos" e que, o mais realista, é esperar agora um acordo na primeira metade de Maio, dado que o Eurogrupo de amanhã, que terá lugar em Riga, não poderá debruçar-se sobre trabalho técnico suficientemente concreto.

 

"O governo grego tem de mostrar alguma solidez nos seus esforços de reforma. O tempo é crucial e esta é uma matéria verdadeiramente urgente", advertiu Pierre Moscovici, comissário europeu responsável pelos Assuntos Económicos.

 

"As negociações técnicas terão de ser prosseguidas depois de amanhã porque os progressos alcançados até agora não são suficientes. Ainda há imenso trabalho pela frente", corroborou Valdis Dombrovsky, vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo euro. "Não temos um calendário preciso. Sabemos que era suposto que estas negociações técnicas fossem concluídas até ao fim de Abril, aparentemente vão demorar mais tempo, mas temos todos os motivos para as acelerar, incluindo do lado grego dada a situação de liquidez muito complicada do país". "Quanto mais cedo [chegarmos a um acordo] melhor, mas isso requer esforços mais intensos do lado grego", acrescentou.

 

Ambos os responsáveis europeus insistiram, por seu turno, que o lugar da Grécia é na Zona Euro e que nenhum "plano B" está a ser discutido. Mihir Worah, economista-chefe da gestora de fundos Pimco, cifrou hoje em 30% a probabilidade de a Grécia sair mesmo da união monetária.

 

A cautela das declarações de Bruxelas contrasta com o tom optimista que chega de Atenas. Uma fonte oficial do Executivo grego avançou esta manhã à Bloomberg que um acordo com os credores "está muito próximo". 

 

Atenas e os parceiros europeus podem estar muito perto de alcançar um acordo, avançou à agência Bloomberg uma fonte oficial do Governo grego na véspera da reunião do Eurogrupo. O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, reúne-se esta tarde com Angela Merkel e François Hollande à margem da cimeira dos líderes da União Europeia sobre a crise do Mediterrâneo.

 

Já esta quarta-feira, o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, afirmara, em Atenas, que as diferenças que opõem Atenas aos credores internacionais estavam a desvanecer-se. "A convergência é absolutamente clara e as instituições admitem-no agora", disse o responsável grego. Os dois lados "investiram muito para que um acordo seja alcançado e nem eles nem nós vamos deixar a oportunidade fugir de chegarmos a um acordo que claramente beneficie todos", disse ainda o responsável pela pasta das Finanças da Grécia.

 

Também Poul Thomsen, responsável do FMI para a Europa, afirmou, na segunda-feira, que as negociações com Atenas estavam a andar com mais velocidade, não deixando, porém, de alertar que "ainda estamos muito longe da meta".

  

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias