Dividendos Calculadora dividendos 2019

Calculadora dividendos 2019

O Negócios preparou uma calculadora para saber quanto pode ganhar com os dividendos que as cotadas vão pagar aos acionistas este ano. Conheça também as datas de pagamento, os dividendos mais rentáveis e outras informações num guia que preparamos para a época dos dividendos que arrancou em abril e se prolonga durante maio.


As cotadas portuguesas já revelaram o valor dos dividendos que vão pagar aos seus acionistas em relação ao exercício de 2018, sendo que a Navigator já deu o pontapé de saída da época de pagamentos que marcará os dias na bolsa portuguesa ao longo das próximas semanas.

 

Esta altura do ano é, assim, das mais apetecíveis para muitos investidores, sobretudo os que privilegiam a aposta nas cotadas com os dividendos mais generosos. Este ano há mais cotadas a pagar (são 19 e no PSI-20 só a Pharol não remunera) e o bolo total supera os 2,4 mil milhões de euros, um valor ligeiramente acima da remuneração do ano passado, apesar de os lucros até terem descido cerca de 3%.

 

O BCP e a Mota-Engil voltam a pagar dividendos, mas o retorno que apresentam aos investidores está longe do oferecido pelas cotadas mais generosas, já que duas têm "dividend yields" de dois dígitos e nove acima de 5%.

 

São sobretudo duas as estratégias seguidas pelos investidores. Há os que apostam no longo prazo nas cotadas que pagam os dividendos mais rentáveis, e também os que privilegiam uma estratégia de caça ao dividendo, entrando na ação pouco antes da data de pagamento, vendendo pouco depois de embolsar a remuneração.

 

CALCULAR OS DIVIDENDOS

 

Para iniciar a análise da estratégia a seguir, fundamental é calcular quanto vai receber com os dividendos das empresas onde é acionista, ou onde pretende investir. Para tal utilize a calculadora do Negócios (disponível em cima ou aqui). Basta introduzir o número de ações para saber o valor que vai receber, já líquido do imposto de 28% (assumindo que não opta pelo englobamento). Se colocar também a cotação da ação, fica a saber a rentabilidade implícita.

 

OS DIVIDENDOS MAIS RENTÁVEIS

 

No final de março, o Negócios publicou os dividendos mais rentáveis da praça portuguesa, utilizando as cotações registadas na altura. Veja os dividendos de 19 cotadas, ordenados por rendibilidade.

 

A IMPORTÂNCIA DO CALENDÁRIO

 

As datas em que as cotadas pagam os dividendos são outro fator fundamental para os investidores. Muitas das cotadas já viram os seus acionistas aprovarem o valor a pagar e estão agora a anunciar as datas em que vão colocar o dinheiro à disposição dos investidores.

 

A Navigator já descontou o dividendo, que já foi pago aos acionistas, e nos próximos dias será a vez da Semapa e da Corticeira Amorim.

 

Mais do que a data do pagamento do dividendo, o que é relevante é a data de ex-dividendo, ou seja, quando a ação passa a negociar em bolsa sem direito à remuneração.

 

Para receber o dividendo de uma empresa, é necessário manter o título em carteira até ao dia anterior à entrada em ex-dividendo. No dia em que desconta o dividendo, a cotação ajusta em baixa o valor da remuneração. Contudo, o ajuste não é automático e será o mercado a ditar a cotação ex-dividendo da empresa.

 

Os investidores de dividendos de curto prazo seguem a estratégia de entrar numa ação antes do período de ex-dividendo, esperar que a cotação não ajuste na totalidade o valor da remuneração e vender o título pouco tempo depois.

 

Daí ser muito relevante estar a par das datas de pagamento de dividendo, que pode conferir neste calendário, que será atualizado sempre que forem conhecidas novas datas.


 

Glossário

O que é o dividendo?
 

É a fração dos lucros da empresa cotada que é distribuída aos investidores. Normalmente, quando uma empresa obtém lucros num exercício, distribui, no ano seguinte, uma parte desses aos detentores de ações, sendo o valor proposto pelo Conselho de Administração e votado em Assembleia Geral.

  

Quanto pago de imposto? 

A carga fiscal sobre os dividendos está em 28%, sendo o imposto pago na altura em que recebe a remuneração. Pode optar antes pelo englobamento, incluindo este rendimento na sua declaração de IRS, mas esta opção só é favorável caso a sua taxa de imposto seja inferior a 28%.  

 

Qual a diferença entre dividendo complementar e intercalar? 

O dividendo intercalar é aquele que é pago quando ainda decorre o exercício a que este diz respeito. O dividendo complementar é o que é pago no final do período a que se referem os resultados. Em Portugal, a Galp opta por dividir o pagamento do dividendo em duas fases, já lá fora são várias as que pagam em quatro fases (uma por trimestre).

  

O que representa o "dividend yield"? 

Resulta da divisão do dividendo pela cotação e determina a rendibilidade da remuneração. Apresentado em percentagem, este é um importante indicador da atratividade do dividendo devendo ser comparado, especialmente, com o das cotadas do setor. 

 

O que é o "payout"? 

É percentagem dos lucros que a empresa distribui sob a forma de dividendos. Quanto maior é este rácio, mais atrativa é a política de remuneração da empresa aos acionistas. O "payout" pode superar os 100%, caso a empresa distribua um valor superior aos lucros.

 

Como posso ter direito aos dividendos? 

Para ter direito aos dividendos, terá que ter na sua carteira os títulos antes da data do destaque dos dividendos. As ações entram em ex-dividendo dois dias úteis antes da data de pagamento, sendo que para receber os dividendos basta comprar os títulos no dia anterior à data ex-dividendo, podendo os títulos ser vendidos na sessão em que entram em ex-dividendo. 

 

Quando é que recebo os dividendos? 

A remuneração acionista tende a ser feita entre abril e maio, sendo anunciado o valor a receber pelos investidores aquando da apresentação das contas do último exercício, ou nas semanas seguintes. Os dividendos são creditados na conta bancária do investidor, sendo o valor já líquido de impostos (a menos que opte pelo englobamento).

 

O que acontece às ações? 

No dia em que as ações entram em ex-dividendo passam a negociar sem direito à remuneração acionista. No mercado, os títulos das empresas ajustam negativamente de forma a refletir o valor do dividendo. A queda do valor das ações não tem obrigatoriamente de ser na mesma proporção do dividendo, sendo o mercado a determinar qual a cotação das mesmas após o destaque da remuneração.

 

 
(notícia atualizada com a data do dividendo da Estoril Sol)






Notícias Relacionadas
Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI